quinta-feira, 25 de maio de 2017

Bernard Baudry Chinon Blanc 2014


Alexis Lichine sugeriu que "no que se refere a vinho, recomendo que se bote fora as tabelas de safras e manuais investindo apenas num saca-rolhas. O Vinho conhece-se bebendo!"

Este vinho não pede manuais nem teorias, apenas um saca rolhas, boa companhia e boa gastronomia. Assim foi, na companhia da minha esposa e boa gastronomia pelas mãos de André Antunes e Joana Vieira no restaurante Delicatum. E eis que nos aventuramos num fantástico Chenin Blanc de Chinon. Pureza e profundidade são os adjetivos deste vinho. Com aromas florais e cítricos, toques minerais e suportado por uma boa acidez este vinho encantou a olho nu no copo e no paladar.

Este é sem dúvida um vinho para ser apreciado por si só, sem influências externas nem com teorias. Subjetivamente. Com boa companhia e boa gastronomia. Foi o meu caso. E se tiverem tempo, só se tiverem tempo, nem que seja apenas 1 minuto, fechem os olhos: «On ne voit bien qu’avec le cœur. L’essentiel est invisible pour les yeux» (Só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos.), Antoine de Saint-Exupéry

Ricardo Soares

Sem comentários:

Enviar um comentário