sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Quinta das Bágeiras Garrafeira branco 2004


Olho para este vinho e suspiro: sede e ânsia de o beber novamente, lamento por ter terminado, murmúrios e sussurros que tive com ele, indícios de o desejar mais uma vez... os "suspiros são meias vozes da alma", como dizia Lope de Vega!
São estes os sinónimos que encontro para Quinta das Bágeiras Garrafeira branco 2004.

No copo apresentou uma cor amarelo palha, com aromas a sobressaírem frutos secos e citrinos maduros, na boca é encorpado, untuoso, "algumas gotas de acidez" e um final longo.

Um vinho para olhar, manejar, conversar...beber sem pressas e suspirar.

Ricardo Soares

1 comentário:

  1. Caro Ricardo,
    Tenho um 2011 desse e já estava pensando em abrir. Achas que é muito cedo?
    Abs,
    Flavio

    ResponderEliminar