terça-feira, 1 de maio de 2018

Álvaro Castro tinto Dão 2011


Desde cedo que me habituei a andar com um pequeno caderno no bolso. Nestes últimos anos tenho utilizado mais o memorando do telemóvel. A finalidade é a mesma: por lá vou escrevinhando citações e pensamentos rápidos.
E uma das citações que mais ressoa é a de Ovídio: "A poesia nasce simples de uma mente serena".

Foi precisamente na simplicidade de um vinho sereno que nasceu um desarrolhar perfeito: Álvaro Castro tinto Dão 2011.
Com uma respiração invejável e vibrante e um requinte refinado e preciso, esboçou uma tonalidade avermelhada levemente tijolada, um aroma intenso e fino e notas de fruta madura. Os taninos bem polidos e um final longo, elegante e apelativo.

Muitas vezes, um vinho simples parece apenas uma simples respiração. A esta simplicidade dá-se o nome de Vida.
Desarrolhar perfeito.

Ricardo Soares

Sem comentários:

Enviar um comentário