sexta-feira, 4 de maio de 2018

Bella Superior Sauvignon Blanc 2016


Ja leram o poema Bella de Pablo Neruda (poderão ler aqui na íntegra)? Coloco aqui um pequeno excerto que, direi eu, esboça as linhas gerais deste vinho:

"Bella,
como na pedra fresca
da fonte, a água
abre um vasto relâmpago de espuma,
assim é o sorriso do teu rosto,
bella.

Bella,
de finas mãos e delicados pés
como um cavalinho de prata,
caminhando, flor do mundo,
assim te vejo,
bella.
...
nos teus olhos,
a minha pátria está nos teus olhos,
..."

Vivo e olho para o vinho como sendo do género feminino e tento extrair e sorver toda a sua nudez (creio que a minha mulher não se importará).

E este Bella Superior branco dá-me razão... o próprio nome - Bella - exprime todo este feminismo, sensualidade e nudez.
Temo-lo no cinema em "La Vita E Bella"; nos contos de fada "La Belle et la Bête" ou a Bela e o Monstro; nas Belas Artes; na música Bella figlia dell’amore de Giuseppe Verdi e tantas vezes interpretada na voz de Luciano Pavarotti; no conhecido poema Bella de Pablo Neruda....no vinho Bella do Dão.

Difícil esquecer todas as suas linhas onduladas e flutuantes: é um vinho fresco, jovem, elegante, cremoso, persistente, aromas a fruta primaveril e cítrica, acidez e uma textura bem presente, tudo conjugado numa envolvência corporal única.

Ricardo Soares

Sem comentários:

Enviar um comentário